APRESENTAÇÃO

Seja bem vind@ a este pequeno trabalho dedicado a História da Mulher na China.

O que apresentaremos aqui é uma sucinta, porém instigante, seleção de textos sobre questões envolvendo o feminino desde as antigas poesias do Shijing até documentos mais recentes da história moderna chinesa.

Esta relação de textos seguiu, obviamente, dois critérios de básicos de escolha: o primeiro está ligado a sua disponibilidade em português; o segundo se constituiu em limitar as apresentações ao tempo da China Imperial, alicerce fundamental e indiscutível de sua cultura e sociedade.

Num primeiro momento, os textos vieram do livro "Da virtude da mulher chinesa", de Francisco Rego, publicado em Macau, 1949. Este livro traz um importante material sobre a Mulher na China, se tratando de traduções de biografias e tratados sobre a mesma da China tradicional. Dois problemas, porém, são fundamentais nesta obra:

1o) O autor não identifica as fontes e faz uma tradução livre, que não nos permite identificar, exatamente, de onde foram extraídos os textos. Sabemos que ele recorre a Enciclopédia Ming [1644] da história das mulheres, que contém os Quatro textos básicos femininos, mas isso pouco explica. Assim sendo, as fontes aqui apresentadas devem ser tomadas, em conjunto, para o período moderno da história chinesa.

2o) O autor é um machista assumido, e muitas de suas seleções foram feitas tendo por mister a defesa da submissão do feminino.

Assim sendo, apresentamos estes textos para servirem de fonte de estudo, com as implicações e problemas que eles possam carregar consigo.

Num segundo momento, selecionamos trechos que se encontram na obra de Lin Yutang, estando distribuídos entre os livros "A importância de compreender" [Porto Alegre, 1969] e "Sabedoria da Índia e da China" [Rio de Janeiro, 1958]. Alguns textos são fundamentais, como a questão do enfaixamento dos pés ou mesmo, do mercado de concubinas. No entanto, temos escritos fabulosos - como o de uma poetisa chinesa, ou a seleções do livro das canções que mostram uma antiguidade chinesa longe do tradicional machismo que se lhe atribui perenemente.

Falta muito ainda, e esperamos suprir estas carências no futuro. Por agora, pedimos apenas que aproveitem esta singela homenagem a Mulher Chinesa.

Para baixar o livro em pdf, clique no link acima!

Atenciosamente
ANDRÉ
[André Bueno]

ÍNDICE
De Francisco Rego
Sobre conhecer/A importância do estudo/Sacrifício aos ancestrais/Servidão aos sogros/Aconselhando/Na cozinha/Da ocupação das mulheres/Prática do Luto/Boas maneiras/Como recepcionar/Compartimentos interiores/Cunhados, cunhadas e criados/Filhos, filhas, noras e genros/Os cinco deveres femininos/A Verdadeira Harmonia/Os deveres femininos/As três obediências

De Lin Yutang
Extratos do Livro das Canções/A Lenda de Ch'ienniang/Cinderela Chinesa/O Julgamento de duas Mães/Um Corpo de Mulher/A Morte de uma Rainha/Sobre como se deve amar uma mulher/A Respeito do Amor/Pensamentos profanos de uma monja/A uma Bela/Em Memória de uma mulher/Em Memória de uma criança/Uma carta de amor/Uma canção de morte/Uma Poetisa Chinesa/Sobre o infanticídio e o salvamento de crianças/A origem do enfaixamento dos pés/Mercado de Concubinas/Do encantamento as mulheres/Uma carta familiar sobre uma jovem esposa 

TRECHOS 
A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO
Disse a senhora Chao, que os homens da sua geração julgavam que à mulher bastava saber servir o marido com porte digno e em traje próprio, e proceder segundo as regras da propriedade. Enquanto os filhos aprendiam a ler e a interpretar os clássicos, as filhas permaneciam em ignorância absoluta, do que resultava que, quando crescidas, nem mesmo os deveres impostos pelas leis da propriedade podiam cumprir, por falta de compreensão dos mesmos. [...] 
SERVIDÃO AOS SOGROS
A mulher deve servir seus sogros, com a mesma solicitude e reverencia com que serve seus pais. É do bom equilíbrio que o mais novo sirva o mais velho e o inferior sirva o superior. Mesmo os bastões e os sapatos dos pais e dos sogros devem ser venerados e nem as mulheres nem as crianças da família devem aproximar-se deles. As próprias terrinas e tigelas, bem como as taças usadas pelos pais e sogros, não podem ser utilizadas pelas mulheres e crianças da família, a não ser para aproveitamento dos restos, por parte das crianças.[...] 
O JULGAMENTO DE DUAS MÃES
Do “Fengshu t’ung”, século II
Em Yingchuan dois irmãos moravam na mesma casa e suas esposas estavam esperando filhos. A mais velha perdeu o filho logo ao nascer, mas não deixou ninguém saber do fato. Quando a mais nova deu a luz ao seu filho, a mais velha roubou-o a noite, e assim questionaram sua posse durante três anos. Quando o caso foi levado ao conhecimento de Huang Pa, Primeiro Ministro, ele ordenou que a criança fosse colocada a dez passos de distância das duas mães. A um sinal seu as duas mulheres correram para o menino e pareciam dispostas despedaçá-lo de preferência a abandoná-lo. A criança chorava desesperadamente e a mãe receou feri-la, abandonando-a então. A mulher mais velha ficou muito satisfeita ao passo que a mais nova parecia inconsolável. Nesse momento Huang Pa declarou - "A criança é filha da mais jovem". Processou a mais velha e ela foi, de fato declarada culpada.[...]

Para consultar outras fontes sobre a História da Mulher na China Imperial e Tradicional:
Cem Textos de História Chinesa
China Imperial
Women in Ancient China
Four books for Women in China